Nova lei ortográficaCaríssimos alunos,

Temos um longo caminho a percorrer até nos acostumarmos com as mudanças por que passa a nova ortografia brasileira.

Não se trata de algo que devemos aceitar da noite para  o dia. Como tudo na vida, temos um tempo para nos acostumarmos com essas mudanças. Serão 4 anos.

A fim de tirar-lhes algumas dúvidas sobre a questão, leia a reportagem abaixo. Depois, pode acessar o pod cast da nossa disciplina Linguagens e Comunicação. Quaisqer dúvidas, podem deixar seus questionamentos no espaço reservado para comentário. Terei o maior prazer em conversar com vocês sobre este assunto.

Um abraço,

Profa. Jacqueline Andrade

Tem muita gente que não sabe que está sendo feita uma reforma ortográfica na língua portuguesa. Isso trará um impacto a médio prazo na educação brasileira e na sua vida, por isso fique ligado:

O objetivo é acabar com as diferenças entre a grafia do Brasil e a dos demais países têm o Português como sua língua oficial, e com isso aproximar as culturas destes países.

O presidente da Academia Brasileira de Letras, Marcos Vilaça disse que “Hoje, é preciso redigir dois documentos nas entidades internacionais: com a grafia de Portugal e do Brasil. Não faz sentido”.

Já o escritor Ruy Castro não vê com bons olhos as novas regras da língua portuguesa: “Já passei da idade de reaprender a escrever. Vou seguir usando a ortografia vigente no dia de hoje e, no futuro, se quiser, o computador que me corrija.”

Por se tratar de um assunto que atinge todos nós, gera polêmica e debates em botequins, mesmo se tratando de mudanças suaves, quando as novas regras começarem para valer você terá que se adaptar aos novos tempos.

Você vai pedir “um quilo de linguiça sem o trema”, no açougue. Não terá mais enjôo no vôo, e sim enjoo no voo. E poderá registrar sem dor na consciência seu filho como Weskley.

Pode parecer bem estranho, mas aos poucos as pessoas vão se adaptando a nova lei. Segundo especialistas, serão necessários alguns anos para a sociedade se acostumar com a nova ortografia brasileira.

E é na sala de aula que vai começar as mudanças na ortografia da língua portuguesa. Inclusive os livros didáticos com nova ortografia serão os primeiros a ter obrigatoriedade da “nova língua” brasileira.

Disponível em: http://tapanacara.com.br/blog/2008/05/reforma_ortografica_as_mudanca.html

O que muda com a reforma da língua portuguesa

da Folha de S.Paulo

As novas regras da língua portuguesa devem começar a ser implementadas em 2008. Mudanças incluem fim do trema e devem mudar entre 0,5% e 2% do vocabulário brasileiro. Veja abaixo quais são as mudanças.

HÍFEN

Não se usará mais:
1. quando o segundo elemento começa com s ou r, devendo estas consoantes ser duplicadas, como em “antirreligioso”, “antissemita”, “contrarregra”, “infrassom”. Exceção: será mantido o hífen quando os prefixos terminam com r -ou seja, “hiper-”, “inter-” e “super-”- como em “hiper-requintado”, “inter-resistente” e “super-revista”
2. quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com uma vogal diferente. Exemplos: “extraescolar”, “aeroespacial”, “autoestrada”

TREMA
Deixará de existir, a não ser em nomes próprios e seus derivados

ACENTO DIFERENCIAL
Não se usará mais para diferenciar:
1. “pára” (flexão do verbo parar) de “para” (preposição)
2. “péla” (flexão do verbo pelar) de “pela” (combinação da preposição com o artigo)
3. “pólo” (substantivo) de “polo” (combinação antiga e popular de “por” e “lo”)
4. “pélo” (flexão do verbo pelar), “pêlo” (substantivo) e “pelo” (combinação da preposição com o artigo)
5. “pêra” (substantivo – fruta), “péra” (substantivo arcaico – pedra) e “pera” (preposição arcaica)

ALFABETO
Passará a ter 26 letras, ao incorporar as letras “k”, “w” e “y”

ACENTO CIRCUNFLEXO
Não se usará mais:
1. nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos “crer”, “dar”, “ler”, “ver” e seus derivados. A grafia correta será “creem”, “deem”, “leem” e “veem”
2. em palavras terminados em hiato “oo”, como “enjôo” ou “vôo” -que se tornam “enjoo” e “voo”

ACENTO AGUDO
Não se usará mais:
1. nos ditongos abertos “ei” e “oi” de palavras paroxítonas, como “assembléia”, “idéia”, “heróica” e “jibóia”
2. nas palavras paroxítonas, com “i” e “u” tônicos, quando precedidos de ditongo. Exemplos: “feiúra” e “baiúca” passam a ser grafadas “feiura” e “baiuca”
3. nas formas verbais que têm o acento tônico na raiz, com “u” tônico precedido de “g” ou “q” e seguido de “e” ou “i”. Com isso, algumas poucas formas de verbos, como averigúe (averiguar), apazigúe (apaziguar) e argúem (arg(ü/u)ir), passam a ser grafadas averigue, apazigue, arguem

GRAFIA
No português lusitano:
1. desaparecerão o “c” e o “p” de palavras em que essas letras não são pronunciadas, como “acção”, “acto”, “adopção”, “óptimo” -que se tornam “ação”, “ato”, “adoção” e “ótimo”

Acompanhe as notícias da Folha Online em seu celular: digite wap.folha.com.br.

Leia mais

Especial

19 Responses to “Reforma ortográfica, as mudanças na nova ortografia brasileira”
  1. Fabricia says:

    Pergunto: nas razões sociais, as palavras que usavam hifens (por exemplo: AGRO-INDUSTRIAL), devem ser modificadas? Por se tratar de um nome próprio, entendo que deveriam permanecer inalteradas. Estou equivocada?

    Abraços,

  2. Animoni Pereira Santos says:

    adorei a matéria, concordo com o segundo comentário sera dificil para quem ja saiu da escola, mas por outro lado a nova regra nao é dificil de ser aplicada, partindo do princício que algunhas palavras perdem apenas o assento ortografico. tenho duas perguntas: quais as editoras que ja trabalhão com livros corrigidos e os dicionários ja tem desponível ?????
    obrigada, aguardo sua resposta… um abraço.

  3. VERA says:

    Gostaria de discordar da mudança efetuada na palavra para de verbo.
    Ex: como era:
    “Ele pára o carro.” verbo parar
    Como fica:
    “Ele para o carro” misturou o verbo com a preposição.
    Muito estranho desa forma, dá a impressão que “ele vai para o carro, ou seja:
    vai até o carro e não que parou o carro!
    :(

  4. VERA says:

    Retificando meu primeiro comentário:
    Gostaria de discordar da mudança efetuada na flexão do verbo parar.
    Ex: como era:
    “Ele pára o carro.”
    Como fica:
    “Ele para o carro” misturou o verbo com a preposição.
    Muito estranho dessa forma.

    onde se lê dessa, leia-se dessa.

  5. VERA says:

    onde se lê desa. leia-se dessa.

  6. everson says:

    eu gosrei muito da ortografia o portugues, é maior chato aida bem q mudou alguma coisa.
    odeio estudar pricipalmenta portugues.

  7. Graziele says:

    Boa dica tem bastante gente procurando dicas como essa na Net .

  8. Rildo Pereira Campos says:

    Acho que precisaremos de tempo (mais de 04 anos) para nos adaptarmos à nova ortografia.
    Só um lembrete: O nosso blog contém em sua notícia erro por omissão (…”e a dos demais Países (que) têm…” Faltou o “que”.
    Outro foi o de concordância: “…E é na sala de aula que vai(vão) começar as mudanças na ortografia…”; e ainda: “…mas aos poucos as pessoas vão se adaptando a (à) nova lei…”
    Como se trata de uma notícia acadêmica que envolve uso de gramática, não podemos admitir tais erros.
    Se eu estiver errado, que me perdoem a intromissão.

  9. Renato Aires says:

    Na empresa em que trabalho há pouco tempo, quando tem-se que alterar a redação de uma frase escrita, o redator costuma-se escrever: ” onde se lê TAL COISA, lê-se COISA TAL”.

    Discordo. Se eu fosse orientar a alteração de um texto, escreveria: “onde se lê TAL COISA, leia-se COISA TAL”.

    Obséquio esclarecer qual a forma correta, e, se possível JUSTIFICAR gramaticalmente.

    Antecipo meus agradecimentos

    Renato Aires.

  10. joao says:

    essa lei e chata :(

  11. luisa says:

    oi boa tarde ! eu me chamo luisa
    e tenho uma dúvida , bom eu conheço pessoas q me falaram ,q a nova reforma de ortografia brasileira seria valida ate 2010 mas ja pelo outro lado me falaram q a reforma sera valida ate 2012 . gostaria de saber ate q ano vamos poder nos acustumar com essa reforma ortografica?

  12. delma says:

    As mudanças foram postas não há o que fazer. Então, o que precisamos fazer é procurar nos adequar ás novas regras. O que acho estranho é a abolição do acento diferencial…certamente as palavras ficarão estranhas dentro de uma frase escrita.

  13. Maria Eduarda de Amorim Lima says:

    eu odeio português,apesar que só tiro nota boas mais mesmo assim eu não gosto.
    eu gostei da nova ortografia,mais dificulta o aprendizado das pessoas que estão acostumado com a antiga.
    xauuuuuuuuu
    bjssssssssssss

  14. Beatriz says:

    Bem, na verdade isso foi mais uma ideia (sem acento agora) para unificar todos os tipos de português, ja existentes, não? Além do mais, não é muito difícil aprender essa nova regra, e temos tempo pela frente.

  15. alan vinicio ribeiro says:

    eu concordo com a mudança ,temos que adaptar com tudo que é novo .

  16. lidia says:

    achei muito estranho a palavra pêra mudar para pera, comfude demais ,até porque já estávamos acostumados escrever dessa forma,mas acredito que com muita dedicação ,vamos aprender.

  17. CAMILA ALVES says:

    e uma bosta essa nova lei öxe complicando tudo oxe oxe oxeoxeoxeoxe coisa fea tem nada pa faze nao fica botado cometaril a e finhio de papai éeeeeeeee

  18. GrAsY says:

    Gosto de Português, mas agora ficouu
    um pouco dificilll
    !!!!!!! gostei do Desenhooo

  19. lorraynne says:

    Oi professora jacqueline!!!

    Estou fazendo um artigo cientifico,gostaria de saber quando foi feita esta entrevista com o escritor Rui barbosa e quem fez?

Leave a Reply

Protected by WP Anti Spam